De você para você mesmo

Em algum momento da vida todos nós acabamos enfrentando a mesma situação. Aquela onde as coisas deixam de fazer sentido, e por mais que aparentemente a vida caminhe bem, você não sente isso verdadeiramente. Tudo parece confuso, pensamentos dos quais não se orgulham brotam em sua cabeça a todo momento e o tempo parece não trazer uma solução.

Antes de tudo, busque um entendimento próprio. Cultive sua relação intra-pessoal, saiba quem você é, o que deseja e seus porquês. Seja seu amigo, escute seu coração e confidencie segredos consigo mesmo. Pensamentos desagradáveis são naturais e recorrentes em todos, mas não deixe que seus demônios tomem conta de você antes mesmo de tomar conhecimento deles.

Independente de quais forem, busque cultivar suas emoções! Os sentimentos aparecem para comunicar nossa percepção das situações. É impossível sempre estarmos alegres, dispostos e entusiasmados com nosso presente ou rotina, então procure todos os dias entender-se cada vez melhor, prestando atenção no que você está sentindo. Na tristeza, no estresse e na angústia, sinta-as como amigas que trazem um aviso, porque significa que algo está errado…
Busque as causas do sentimento e como resolve-los, não os ignore ou os despreze, porque assim, quando passarem você não terá aprendido com eles. Nos vislumbres de alegria transborde! Mas não se atenha à duração desse sentimento, a busca desenfreada por ela poderá te decepcionar ao perceber que outras situações virão.

Quando identificar um traço de sua personalidade que não o agrada, ou um aspecto da vida que vem trazendo problemas, busque o restante das informações que necessita para modifica-lo. Sua causa, seus resultados e sua concepção a respeito dele, entenda-o como parte intrínseca da sua pessoa, e então, seja seu próprio instrutor. Busque uma mudança.

Quando nos sentimos incapacitados, é porque acreditamos fielmente que não temos capacidade para modificar nossa situação, de que nada que fizermos adiantará de algo ou que, mesmo tentando muito, nada disso irá mudar. Realmente nada mudará, não do dia para noite, pois quem primeiro se transforma é você, e só depois é possível alterar nossa própria concepção a respeito do problema e de nós mesmos.
Só conseguimos converter uma concepção enraizada quando sabemos quem somos e o que podemos fazer a respeito disso, e isso é possível apenas quando praticamos e damos valor a nossa relação que vai de nós mesmos a nós mesmos. Seu cultivo traz benefícios e ferramentas para uma melhor noção do mundo que nos cerca e do mundo que nós somos.

O maior poder que temos sobre nossa vida é o de poder compreender a nós mesmos como ninguém, e temos que usar essa habilidade ao nosso favor, indo atrás dos nossos pensamentos mais profundos, particularidades, fraquezas, qualidades e a razão de nosso comportamento, desejos, inseguranças etc. Isso resultará na capacidade de moldarmos e encaminharmos nossa vida na direção que quisermos, enquanto transmutamos nossa concepção de mundo durante o caminho.

Um segredo que alguns deixam de se ater, e mesmo que pareça um absurdo, é de que as pessoas não sabem o que passa dentro de nossas cabeças, dos pensamentos mais absurdos ao mais agradávei, mesmo que gostaríamos que soubessem de alguns deles. Só percebem o que demonstramos pela nossa gesticulação, linguagem corporal, atitudes e fala.
Quando o estresse surge e os pensamentos imaginativos tomam o lugar da razão, as vezes acreditamos saber exatamente o que as pessoas estão pensando ao nos olhar, sendo muito das vezes pensamentos terríveis e julgadores. O que acreditamos que a pessoa pensa, é o nosso próprio psicológico criando as situações que acreditamos ser verdade, pregando peças em nossa mente e não necessariamente transmitindo a realidade como ela está.

Algumas vezes as circunstâncias apertam, o mundo parece desabar e é quando entramos em pânico e nossa mente se desconecta do real. Não sabemos mais o que estamos fazendo, a vontade se dissipa e perdemos os motivos que nos guiam. É nessa hora onde mais devemos olhar para dentro, escutar o que nosso corpo e mente se esforçam para gritar, analisar a situação e respirar fundo.

Em muitos casos o que há de errado não está tão aparente, ou simplesmente lhe falta força psíquica para mudar a situação… Não se crucifique por conta disso, somos apenas humanos. Mesmo que você possa se ajudar, e é bom saber disso, não é preciso colocar o peso do mundo em suas costas se este está além do limite que qualquer um aguentaria. Perceba a situação, seja inteligente, busque ajuda ou uma simples companhia! Atenha-se a pessoas e amigos que lhe confirmem a importância de estar vivo, e a importância da sua vida para eles.

Um comentário em “De você para você mesmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s